Análise Swot: Saiba por que ela é importante para seu negócio

Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito importante, que ajuda no planejamento estratégico das organizações e na tomada de decisões assertivas.

SWOT é uma sigla para Strenghts (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Fraquezas), por isso, em português, também é conhecida como análise FOFA.

Ela se tornou uma das ferramentas de marketing mais populares, pois ajuda a avaliar cenários antes que um projeto seja colocado em prática, aumentando, assim, suas chances de sucesso.

Dentro das empresas, assim como ao longo da vida, gestores e pessoas se deparam com possibilidades, situações, escolhas e outras decisões importantes que geram impactos de alguma maneira.

Para tomar uma decisão positiva, é muito importante refletir sobre os interesses e objetivos, considerar a situação atual e reunir informações sobre as possíveis consequências de uma escolha, pois tudo tem seus prós e contras.

Pensar dessa forma é justamente colocar em prática a análise SWOT, que tem muito a fazer pelo seu negócio.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é a análise SWOT, como inserir essa ferramenta em um negócio, além de mostrar um pouco de sua importância para as companhias. Confira!

Entenda o conceito de análise SWOT

A análise SWOT, também conhecida como matriz FOFA, é uma ferramenta que ajuda no planejamento estratégico e na gestão de projetos. Ela analisa possíveis cenários e ajuda os gestores a tomarem decisões embasadas em dados concretos.

Costuma ser usada por diferentes tipos de empresas antes da implementação de um projeto que pode gerar impactos significativos.

Neste sentido, antes de escolher o profissional que fará a organização pode usar essa análise para obter um diagnóstico completo de sua situação e dos ambientes ao seu redor.

É uma forma de reduzir os riscos e aproveitar as oportunidades do mercado, pois esta ferramenta foi criada por um consultor de empresas, conhecido como Albert S. Humphrey, na década de 1960.

Ao longo dos anos, ela sofreu várias reformulações para que pudesse se adaptar aos novos modelos de negócios e seus projetos. De qualquer forma, se tornou muito popular, principalmente por ser simples e fácil de aplicar.

Como falamos, a sigla se refere à palavras em inglês, que traduzidas significam Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

As forças e fraquezas correspondem a uma análise interna, de modo a conhecer melhor os pontos positivos e negativos da organização.

Quanto às ameaças e oportunidades, estão relacionadas a fatores externos, que se passam dentro do mercado, envolvendo vários fatores, como:

  • Concorrentes;
  • Fornecedores;
  • Economia;
  • Macroambiente político;
  • Fatores sociais e culturais.

A matriz divide os 4 pontos de análise entre fatores internos e externos, bem como positivos e negativos, oferecendo um panorama sobre tudo aquilo que pode determinar o sucesso ou fracasso de um projeto.

Elaborando uma análise SWOT

Para elaborar uma análise SWOT, é necessário seguir algumas práticas importantes, que consideram o cenário interno e externo da corporação. São elas:

1 – Fazer um brainstorm

A primeira coisa que uma empresa precisa fazer é um brainstorm, uma vez que essa ação ajuda a trazer percepções de pessoas que vivem na empresa no dia a dia.

Depois de reunir essas informações, vale a pena se aprofundar em algumas pesquisas para elaborar estratégias de marketing e de gestão empresarial.

Reúna todos os membros da equipe que estão envolvidos no projeto para que possam discutir pontos de vista e levantar informações, deixando a conversa livre para que as ideias e percepções possam fluir.

O único fator em que todos precisam se apegar é em ser realista, pois de nada adianta levantar forças ou fraquezas que não condizem com a realidade da corporação.

2 – Analisar fatores internos

A matriz FOFA começa olhando para dentro da corporação, tanto é que as primeiras siglas de seu nome são forças e fraquezas.

São informações que dizem respeito ao interior do negócio, então, por exemplo, se a equipe identificou que a localização da empresa é um ponto fraco, chegou o momento de analisar a possibilidade de uma mudança.

Mas as forças de fraquezas também podem colocar o projeto de uma empresa em vantagem ou desvantagem em relação aos seus concorrentes.

Em vista disso, procure olhar para dentro do negócio e prestar atenção no que a concorrência está fazendo.

Em relação à sua empresa, procure levantar informações sobre a localização, tempo de mercado, reputação, estratégias de marketing, recursos humanos e financeiros, tipo de gestão, capacidade de operação, materiais e equipamentos, matéria-prima, entre outros.

Muitas situações podem aparecer durante esse levantamento, por isso, é necessário saber olhar para aquilo que realmente importa, pois são elementos essenciais para o bom desempenho do projeto.

Uma forma de identificá-los é considerar as características do líder do mercado, de modo a descobrir o que ele tem de diferente.

3 – Analisar fatores externos

Os fatores externos não podem ser influenciados pela companhia, mas é importante saber quais são os mais relevantes e que podem impactar na corporação.

O macro e o microambiente precisam ser analisados, e o macro ambiente diz respeito a fatores político-legais, econômicos, demográficos, tecnológicos, socioculturais e naturais.

Já o microambiente está relacionado aos clientes, fornecedores, concorrentes, novos entrantes, substitutos, intermediários e entidades de classe.

4 – Montar a matriz

Todas as anotações feitas durante o brainstorm serão usadas na hora de montar a matriz, e ela precisa ser objetiva para ajudar a visualizar todas as informações importantes.

Procure selecionar apenas o que é realmente relevante e escrever tudo em forma de tópico e por ordem de relevância.

Nos quadrantes superiores estão os fatores internos, que são as forças e fraquezas; enquanto nos quadrantes inferiores estão os fatores externos, que são as ameaças e oportunidades.

Os fatores positivos, que são as forças e oportunidades, devem estar localizados nos quadrantes à esquerda; enquanto os pontos negativos, que são as fraquezas e ameaças, devem ser colocados à direita.

5 – Avaliar a viabilidade

A visualização oferecida pela matriz ajuda a entender se o projeto é viável ou não, portanto, vai dizer se esse é o momento certo de tirar uma ideia do papel.

Se o problema for um fator interno, a organização pode tomar algumas medidas para melhorá-lo, mas se for um fator externo, é melhor ficar atento ou tentar entender se é possível tomar algumas medidas que vão reduzir os impactos.

Importância da análise SWOT

A análise SWOT é essencial para uma empresa para se posicionar e a verificar a melhor estratégia para que um projeto possa ser executado.

Justamente por ser um método simples, auxilia no desenvolvimento de análises de cenários e ambientes para todo tipo de empresa, independentemente de seu porte ou segmento.

Essa ferramenta possui uma ampla utilidade e apresenta as forças e fraquezas, de modo que a organização possa valorizar seus pontos fortes e melhorar os pontos fracos, o que reduz as ameaças e traz mais oportunidades.

Assim, um uma fábrica pode implementar essa estratégia em diferentes cenários, como no caso de momentos de crise, ao elaborar um novo produto, fazer um lançamento, mudar um processo interno, e assim por diante.

Ela ajuda a analisar a situação de maneira racional, considerando o cenário geral e o momento em que a empresa se encontra.

Consequentemente, a companhia tem uma visão muito melhor de suas qualidades e dos problemas que pode enfrentar no futuro.

A corporação terá um direcionamento em relação às suas tomadas de decisões e poderá identificar com clareza todos os aspectos positivos e negativos, que futuramente possam influenciar seu desempenho.

Uma empresa consegue reduzir a ocorrência de erros em suas ações estratégicas, obter um estudo aprofundado da situação em que se encontra no mercado e investir em práticas de crescimento.

Ademais, traz uma análise criteriosa da companhia em relação aos seus concorrentes, indicando o que pode ou deve ser feito em cada situação.

Considerações finais

Em momentos de crise, os gestores precisam de decisões estratégicas e racionais, e tudo precisa ser feito com base em uma análise cautelosa da real situação pela qual a empresa está passando.

A análise SWOT oferece exatamente essas informações e traz um diagnóstico do que está acontecendo com a corporação. Isso facilita na hora de enfrentar desafios e aproveitar todas as oportunidades.

Compartilhe o post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Marketing Digital alinhado à vendas
Endereço

DF Plaza Shopping, Torre B – Sala 1015 parte 36, R. Copaíba, 01 – Águas Claras, Brasília – DF | CEP: 71.919-540

© 2020 Mobilizze Digital – Todos os direitos reservados.