Veja aqui o que é Live Marketing e como utilizar em sua estratégia

O universo da interação entre pessoas e marcas está se transformando cada vez mais, na atualidade, graças à evolução da tecnologia e novas maneiras de divulgar produtos e serviços. O live marketing é um exemplo disso, proporcionando uma aproximação inédita entre essas partes com o objetivo de gerar mais engajamento e, consequentemente, melhores resultados.

Ele é a união de diversos esforços online e offline, dentro e fora do ponto de venda, para causar um impacto significativo em potenciais clientes. São empregadas diversas possibilidades tecnológicas como integração com smartphones e geolocalização para tornar a experiência desse público ainda melhor.

Para definir as melhores iniciativas de live marketing para a sua empresa, é necessário conhecer muito bem o perfil do seu público-alvo e escolher os canais certos para atuar. Ele possui um grande potencial, mas que somente se confirma quando as decisões certas são tomadas ao implementá-lo.

Conheça a seguir as melhores maneiras de utilizar o live marketing em sua estratégia!

Crie concursos e promoções

As pessoas têm a tendência de se interessarem mais por um conteúdo quando sentem que podem ganhar algo com isso. O live marketing pode se apoiar nessa ideia com a criação de sorteios e iniciativas desse tipo. Peça aos seus seguidores para curtirem ou comentarem determinada publicação da sua marca para participar em troca de prêmios atraentes e execute uma estratégia voltada a intensificar esse engajamento até a realização do concurso.

Realize eventos especiais

A sua marca não deve se restringir apenas a vender produtos e serviços. Implementar o live marketing também envolve impactar positivamente o cotidiano do público de outras maneiras. Que tal organizar eventos que sejam do interesse dele e tenham relação com a sua proposta? Vá além e faça uma cobertura interativa dele usando os seus canais de marketing, para que a imagem da sua marca fique ainda mais valorizada.

Faça transmissões ao vivo

O live marketing também envolve criar experiências ao vivo ao interagir com seu público-alvo. Felizmente, a maioria das redes sociais possui um recurso como esse que você pode aproveitar, como o Facebook e o Instagram. Encare essa transmissão como um programa de TV em que seu objetivo é contar com a programação mais interessante possível para sua audiência. Traga convidados, faça sorteios, destaque novidades, entre outros.

Aplique realidade aumentada

A tecnologia já permite que você crie um filtro promocional sobre o mundo ao redor do seu cliente. A realidade aumentada consiste em tornar o seu ponto de venda mais interativo com a ajuda de recursos que tornam melhor a experiência do seu público. O smartphone é um poderoso aliado para isso. Por exemplo, uma imobiliária pode usar a realidade aumentada para mostrar os espaços para o visitante sem que ele precise se deslocar.

Agora você já conhece excelentes maneiras de aproveitar o potencial do live marketing em sua empresa e alavancar os seus resultados. Lembre-se de que a melhor decisão virá dos experimentos que você fizer. Teste todas essas possibilidades e analise seus resultados para ter certeza das suas escolhas. Depois, aprimore cada vez mais as suas iniciativas para sempre impactar positivamente o seu público-alvo.

Quer ter contato com mais ideias inovadoras como essas? Basta cadastrar o seu e-mail e começar a receber a nossa newsletter!

Afinal, como fazer remarketing para aumentar os resultados?

Está cada vez mais difícil alavancar os resultados da sua empresa? Então, é necessário rever os seus processos e implementar algumas novas ideias. Você sabe como fazer remarketing? Essa é uma forma bastante inovadora de impactar o seu público com uma publicidade altamente direcionada que é capaz de surpreendê-lo positivamente.

É uma maneira de atingir uma mesma pessoa com um conteúdo direcionado após ela realizar uma determinada ação em seu site. Por exemplo, se alguém foi até o seu e-commerce, saiu sem fazer uma compra e deixou o carrinho vazio, é possível exibir ofertas relacionadas a ela com um post patrocinado no Facebook ou via e-mail.

Existem várias maneiras de aproveitar os benefícios do remarketing. Para obter bons resultados, você precisa se planejar de forma bem minuciosa. Afinal, é necessário prever uma série de situações em que é possível impactar seu público e comprovar a eficácia dessas decisões ao se apoiar em suas métricas preliminares.

Veja a seguir as melhores maneiras de fazer remarketing e aumentar os resultados da sua empresa! 

Rede de Display do Google

Uma das opções de segmentação da modalidade Rede de Display do Google AdWords consiste em atingir uma audiência de remarketing. Com isso, você pode exibir anúncios focados em ofertas relacionadas às vistas pelo usuário ao identificá-lo por meio de um “pixel”, levando em conta os interesses dele e o timing da ação. As suas chances de sucesso aumentam consideravelmente ao ter o seu banner publicitário aparecendo em sites que seu potencial cliente já visita.

Links patrocinados do Google

Patrocinar links de forma estratégica no Google AdWords — para ser evidenciado nas pesquisas do buscador do Google — é outra ferramenta importante para quem busca como fazer remarketing. Nesse caso, como você anunciará para termos relacionados ao seu produto ou serviço, as chances de identificação com o público aumentam consideravelmente. É um jeito de atingir uma audiência altamente qualificada, sem contar o apelo extrainerente de uma campanha de remarketing.

Facebook Ads

Parte de como fazer remarketing envolve utilizar os canais que podem trazer melhor retorno a você. Se o seu público está no Facebook, então, a sua empresa também precisa ir para lá. Felizmente, é uma plataforma que suporta o remarketing em sua área de mídia. Por meio de um “pixel” semelhante ao do Google, você consegue identificar seu público enquanto ele está fora da rede social e, depois, impactá-lo com anúncios altamente segmentados quando estão no Facebook.

Instagram Ads

Desde que foi comprado pelo Facebook, o Instagram passou a aproveitar boa parte das possibilidades de anúncios que a empresa de Mark Zuckerberg possui. Usando o mesmo motor do Facebook Ads, você pode impactar sua audiência com o remarketing no Instagram. Isso permite que você aproveite o mesmo “pixel” para identificar as pessoas certas quando passam pelo seu site e, depois, utilizam o Instagram.

Cada uma dessas modalidades de como fazer remarketing possibilita a sua marca atingir o público exato com anúncios inteligentes e direcionados. Com cada vez mais concorrência nessa área, vencem as empresas que conseguem oferecer aos seus potenciais clientes as ofertas que estão procurando. Deixe de investir em iniciativas que não dão retorno e considere os benefícios do remarketing para o seu próximo planejamento.

Quer ficar por dentro de mais possibilidades estratégicas como essas? Então siga os nossos perfis nas redes sociais: Facebook, InstagramLinkedIn e Twitter!

5 motivos para investir em uma estratégia de inbound marketing

Se antes a publicidade tradicional era a base para trabalhar a comunicação e a imagem das empresas, agora a aposta é a produção de conteúdo relevante para atrair as pessoas, conquistar sua confiança e estabelecer um bom relacionamento. A isso chamamos de estratégia de inbound marketing, um conceito do marketing digital baseado em três pilares: search engine optimization (SEO), marketing de conteúdo e estratégia para mídias sociais.

O ponto limitador do inbound é apenas a criatividade de quem desenvolve a comunicação corporativa. Com isso, tanto as marcas pequenas quanto as gigantes multinacionais conseguem trabalhar sua imagem, produtos e serviços por meio de publicações em blogs, materiais ricos (infográficos, e-books e whitepapers), webinars, podcasts, e-mail marketing, fóruns online, dentre outras estratégias.

Confira, a seguir, 5 razões para você contar com uma estratégia de inbound marketing!

1. É uma estratégia mensurável

Um dos grandes desafios da comunicação e marketing é conseguir demonstrar o retorno de investimento nas ações de divulgação. As estratégias tradicionais não contam com ferramentas confiáveis para gerar esses dados. Porém, as plataformas online possuem sistemas precisos que permitem mensurar cada ação realizada.

As métricas de inbound marketing, por exemplo, conseguem gerar informações sobre quantas pessoas visualizaram uma postagem, assistiram a um vídeo, abriram um e-mail ou clicaram em uma propaganda. Esses dados, além de justificar o investimento feito, também ajudam a melhorar as estratégias online.

2. Atrai consumidores por meio de conteúdo relevante

Por ser uma estratégia baseada em conteúdo, o inbound marketing exige bastante atenção e qualidade nos materiais produzidos. Em vez de lançar uma propaganda aos seus possíveis clientes, esse mecanismo auxilia as pessoas a identificarem um problema e, assim, contribuir para a sua solução.

Dessa forma, as empresas conseguem atrair, cativar e fidelizar consumidores ao oferecer conteúdos que, de alguma forma, possam acrescentar algo em suas rotinas. Além disso, todo material de qualidade é compartilhado com mais facilidade, o que aumenta o alcance da marca na internet.

3. Gera autoridade de mercado

A divulgação de conteúdo de qualidade não serve apenas para atrair e cativar seus clientes, mas também para trabalhar a marca da empresa no mercado. Afinal, quando você trabalha materiais que ofereçam soluções para as pessoas, também está mostrando que a sua companhia entende daquele assunto.

Isso gera confiança nas pessoas, o que facilita os processos de venda e fidelização de consumidores. Mas para que se torne uma autoridade é preciso ter uma estratégia de inbound marketing sólida e com divulgação de material constante.

4. Tem um excelente custo-benefício

Nem todas as empresas têm capital suficiente para criar arte e imprimir panfletos, cartazes e outdoors, assim como investir em propaganda em rádios, emissoras de TV, jornais e revistas. Em contrapartida, a comunicação digital é bem mais barata e acessível.

Assim, qualquer marca tem a oportunidade de desenvolver uma estratégia eficiente e abrangente sem que precise fazer grandes aportes financeiros. Só para ter uma ideia, é possível impulsionar publicações ou fanpages no Facebook com quantias baixas — ou seja, basta adaptar o orçamento de comunicação à sua realidade.

5. Foca no seu público-alvo

Muitas empresas se concentram em vender para todo mundo e, com isso, dedicam muito esforço para ter um resultado abaixo do esperado. Isso acontece porque nem todas as pessoas estão dispostas a contar com seus produtos ou serviços. Nesse caso, é preciso buscar o seu público-alvo para melhorar as vendas.

O inbound marketing permite que a sua empresa seja encontrada por aquelas pessoas que realmente podem vir a negociar com você. A atração de clientes acontece por meio de conteúdos específicos e relacionados ao seu negócio, assim, chegam até a sua empresa quem realmente se interessou por você.

Gostou deste artigo sobre as vantagens de se contar com uma estratégia de inbound marketing? Então compartilhe este texto com seus amigos nas redes sociais!

Growth Hacking: por que a sua empresa precisa disso?

Com o sucesso cada vez mais constante de startups, ferramentas e estratégias do meio ficaram famosas por ajudarem a organizar, escalar e proporcionar crescimento para empresas. O Growth Hacking é um desses casos. Assim como outras técnicas empreendedoras, ela é embasada em testes e métricas. Inovadora, é o lado do marketing feito com experimentos em caráter científico.

Nossa equipe decidiu apresentar essa técnica para você, por ser o segredo para alcançar um crescimento exponencial para seu negócio. Construída em um esquema semelhante ao funil de vendas, essa ferramenta pode ser considerada como uma evolução do inbound marketing, mantendo o foco na persona, ou público-alvo, adicionando automação em testes e psicologia do consumidor. Confira!

Como surgiu o Growth Hacking?

Visto também como uma mentalidade, o Growth Hacking, ou Growth Marketing, surgiu em 2010, quando Sean Ellis decidiu nomear sua forma de fazer com que as startups em que ele atuava crescessem exponencialmente. A técnica consiste em descobrir o comportamento da persona, dividindo o processo em 5 etapas que são: aquisição, ativação, retenção, receita e indicação.

Com cases de sucesso em empresas como LogMeIn e Dropbox, Sean percebeu que as organizações paravam de crescer quando ele não atuava mais nelas. Por isso, compartilhou a metodologia, surgindo os Growth Hackers. Eles devem identificar qual das 5 etapas precisa ser estimulada para nutrir o crescimento global, implementando testes, trabalhando com métricas e descobrindo atalhos.

Quais são as vantagens de usar essa técnica na sua empresa?

Sem uma tradução para o português, Growth Hacking significa algo como atalho para o crescimento. Ele é fundamental em um cenário de mudanças, conduzindo soluções de acordo com cada situação que surge. Conheça os principais benefícios de adotar essa estratégia:

  • inovação — enquanto a concorrência se atualiza, se preocupando apenas em ter presença digital, sua empresa se destaca com esse conceito novo no mercado;

  • crescimento — garanta um escaneamento preciso, sabendo em que estágio atuar e como seu público reage, conquistando um desenvolvimento contínuo;

  • aplicabilidade — descubra qual é a ideia que sua equipe é capaz de executar com excelência, quando é necessário capacitar o time e em quais conhecimentos;

  • flexibilidade — desenhe uma solução realista para seu negócio, adaptada para seus objetivos;

  • melhor retorno sobre investimento (ROI) — aumente seu ROI, aplicando seu orçamento em ações previamente modeladas.

O que fazer para aplicar Growth Hacking?

Fizemos um passo a passo para que você comece a usar essa ferramenta:

  1. confira sobre a qualidade do seu serviço, descubra se os clientes têm alguma sugestão de melhoria e quais objeções de compra poderiam se transformar em soluções;

  2. pesquise seu segmento de mercado e veja estudos de caso para a situação que você pretende hackear;

  3. defina quem é a persona para o produto ou serviço, quais são suas dores e desejos, quais meios de comunicação normalmente usa e tipo de linguagem é mais próximo dela;

  4. faça um brainstorm (tempestade de ideias), deixe que todas as propostas, por mais absurdas que pareçam, fluam livremente e lembre-se de anotar todas;

  5. selecione as melhores ideias, com parâmetros como capacidade de executar a tarefa, compatibilidade com o orçamento e possibilidade de sucesso do plano;

  6. questione como fazer para essa ação ser um sucesso, como poderá ser medida, qual é a meta esperada e ferramentas e pessoas necessárias para a execução;

  7. pense em formas de replicação da ideia, estimulando compartilhamentos, tornando a ação viral;

  8. faça seus experimentos, usando testes A/B;

  9. analise os resultados, descobrindo se a hipótese alcançou os objetivos e como poderia performar melhor.

Viu como o Growth Hacking aponta o caminho mais rápido para sua marca se consolidar no mercado, crescendo exponencialmente, conquistando o público-alvo e convertendo clientes em promotores? Agora, que sua empresa está pronta para elevar a atuação no seu nicho, descubra o que são influenciadores digitais e como usar esse hack. Aumente a visibilidade e confiança do seu negócio!

Descubra o que são materiais ricos e como ajudam a gerar leads

Uma estratégia de marketing deve sempre contar com conteúdo de qualidade para distribuir para o seu público. A ideia por trás dos materiais ricos consiste em oferecer algo mais aprofundado para que determinados temas sejam desenvolvidos para impactar continuamente a audiência e aproximá-la cada vez mais do seu produto.

Materiais ricos são excelentes maneiras de gerar leads para a sua empresa. Basta trazer esse conteúdo em troca de dados estratégicos que os seus visitantes devem inserir para realizar o download. A partir dessas informações, você poderá inseri-los em um funil de vendas e impactá-los com ofertas cada vez mais estratégicas.

Para que tudo funcione corretamente, é necessário usar os tipos de materiais ricos adequados. Existem várias possibilidades para experimentar e as escolhas certas dependerão do perfil da sua audiência e os seus objetivos. Na dúvida, faça experimentos e mensure seus resultados para ter certeza da eficácia de suas decisões.

Veja, a seguir, os principais tipos de materiais ricos que você pode utilizar em sua estratégia!

E-books

Criar um e-book é uma forma de concentrar informações mais aprofundadas em um formato fácil de consumir e que será atraente para o público que precisar dele. Esse é um dos tipos de materiais ricos que podem ser usados em todas as etapas do funil de vendas, pois o que vai variar é o nível de complexidade do assunto abordado.

Utilize e-books para desenvolver temas que necessitam de mais espaço do que um post de blog ou outros tipos de materiais ricos que não tenham essa possibilidade. Você pode separá-lo em seções, usar imagens, inserir links para outros conteúdos e disponibilizar tudo em um formato fácil de ler.

Infográficos

Certas informações ficam mais fáceis de serem absorvidas quando dispostas em um infográfico. Se você tem dados estatísticos que precisam ser divulgados ou até mesmo algum tipo de explicação complexa demais para trazer apenas em texto, você pode oferecer infográficos para o seu público-alvo na esperança de convertê-lo.

É importante que o infográfico tenha um bom equilíbrio entre imagens e texto. Se você perceber que há muitas palavras, pode ser que o formato de e-book seja a melhor solução. O intuito do infográfico é utilizar o visual para imprimir um significado mais rico ao conteúdo.

Webinars

Que tal trazer um especialista para desenvolver algum tema pertinente às necessidades do seu público? Um dos materiais ricos que você pode criar é o webinar, uma abreviação de web-based seminar, como se fosse uma palestra transmitida para sua audiência. Consiste em uma ou mais pessoas desenvolvendo um tema diante da plateia com atenção especial às dúvidas enviadas ao vivo.

Um webinar pode continuar a proporcionar bons resultados para você mesmo após a sua realização. Basta gravá-lo e disponibilizá-lo para ser assistido depois, com a devida captação de dados restringindo o seu acesso.

Trials (demonstrações)

O seu produto permite algum tipo de teste antes de ser adquirido ou contratado? Então vale a pena considerar um dos materiais ricos que podem agilizar a sua geração de leads: trials, ou demonstrações. Basta dar aos interessados um acesso restrito às funcionalidades do seu produto para que possam degustar de como ele realmente é após a contratação.

Oferecer ao seu potencial cliente a possibilidade de testar o seu serviço antes de contratá-lo é algo que pode aumentar substancialmente as suas chances de venda. Afinal, é um jeito de transmitir mais confiança às pessoas para se certificarem de que gostam mesmo do que você está trazendo.

Tendo em mente esses tipos de materiais ricos, você já pode começar a estruturar a sua estratégia de marketing com foco neles. Leve em consideração o perfil do seu público-alvo e tente entender quais tipos de necessidades ele possui. Ofereça a ele o que precisa por meio do conteúdo certo, com o nível de aprofundamento adequado para transmitir credibilidade e agregar valor à vida dele.

Quer ajuda nesse processo? Entre em contato conosco por meio do site!

Entenda agora porque e como criar anúncios no Facebook

O Facebook é a maior rede social da atualidade. A plataforma já atingiu 2 bilhões de usuários em todo o mundo, tornando-se uma ótima forma de alavancar a visibilidade da sua marca. Para isso, você precisa adotar medidas estratégicas para usar os recursos dessa rede social. Um exemplo disso são os anúncios no Facebook.

Gerenciados pela plataforma Facebook Ads, os seus posts patrocinados poderão aproveitar um ganho substancial de alcance e atingir segmentos altamente específicos do público. Dessa forma, você conseguirá anunciar apenas para quem tem perfil para se interessar pelo seu produto — isso aumentará suas chances de sucesso!

Apesar de todo o potencial que essa ferramenta traz, você somente obterá bons resultados se implementar uma boa estratégia ao usá-la. Isso significa conhecer muito bem o seu público-alvo, reforçar a proposta da sua marca e agregar valor aos seus serviços. Quer saber mais? Então continue com a gente:

Por que é vantajoso criar anúncios no Facebook?

Atuar onde a maioria do público está é uma ótima forma de garantir visibilidade para a sua marca. Por mais que existam muitas redes sociais à disposição das empresas hoje em dia, o Facebook é a maior e mais difundida delas. É possível obter excelentes resultados ao trabalhar com essa plataforma.

O grande diferencial de criar anúncios no Facebook está em poder segmentá-los para públicos altamente específicos. Que tal mostrar seu conteúdo apenas para quem acabou de ficar noivo? Ou para gente que mora longe dos pais? Também dá para atingir quem gosta de determinado time de futebol. Essas e várias outras possibilidades são realidade ao trabalhar com Facebook Ads.

Além disso, existem diversos formatos que podem ser explorados ao criar anúncios nessa rede social. Eles se baseiam sempre nos seus objetivos, portanto, é necessário defini-los corretamente no início da campanha. Por exemplo, se você quer conquistar vendas em determinado produto, pode escolher o formato dedicado a direcionar acessos ao seu e-commerce.

Como criar bons anúncios no Facebook?

Para aproveitar todos esses benefícios, você precisa levar seus objetivos em conta ao elaborar sua estratégia. Ou seja, se você deseja obter bons resultados com segmentação, tem que garantir que os seus anúncios estejam direcionados às fatias corretas de público que sua marca quer impactar. Senão, você não terá retornos de qualidade.

Primeiramente, conheça bem o perfil do seu público. Entenda quais são as motivações e as necessidades dele. Os anúncios mais eficazes são aqueles que conseguem usar essas informações a favor da sua empresa e, assim, convencer mais gente a optar pela sua oferta, que deve agregar valor a quem está acessando seu anúncio.

Como é possível visualizar os seus resultados em tempo real, tome essa oportunidade para detectar possíveis melhorias que você pode fazer em sua estratégia. Por exemplo, se perceber que seus números não estão conforme deveriam, faça ajustes durante a campanha para tentar reverter esse quadro.

Quer começar a sua campanha?

Tendo em vista os pontos destacados até aqui, fica bastante claro o quanto a sua empresa pode ganhar com os anúncios no Facebook. Para garantir sucesso nessa iniciativa, você pode contratar uma agência especializada em Marketing Digital. Ela será capaz de planejar e executar as suas campanhas com foco total em trazer os resultados que você precisa.

De que formas você pretende começar a trabalhar com essa estratégia? Conte as suas ideias para a gente nos comentários!

Case de sucesso em Marketing Digital – The Blend House

Você conhece a sensação de apostar todas as fichas em um sonho? Nós conhecemos, e pudemos colaborar na construção desse sonho, que se chama The Blend House, e transformá-la, do zero, em um case de sucesso em marketing digital.
Em janeiro de 2017, recebemos na Mobilizze o sonho do Seu João. Com paixão e entusiasmo, ele nos contou que trabalhou por muitos anos com Tecnologia da Informação, teve uma empresa grande na área… mas sua verdadeira paixão sempre foi cozinhar, e sua vontade é de trabalhar com isso até o fim da vida. Ele escolheu que seu negócio seria de hamburgueres gourmet, que funcionaria por delivery, e nos deu a missão de fazer Brasília conhecê-lo.
Inspirados pela paixão envolvida no projeto, nós abraçamos a ideia e preparamos todo o conceito da marca e suas estruturas digitais. Inicialmente, foi criada todo o conceito e identidade visual da marca, incluindo nome, cores e logomarca. Em seguida, foi criado o site de e-commerce para a venda dos hamburgueres, com funcionalidades bem específicas de customização que ofereciam várias vantagens aos clientes.
A próxima etapa foi criar uma presença digital para a The Blend House nas redes sociais, com perfis e postagens frequentes no Facebook e Instagram, redes que mais dialogavam com o público visado para a marca. Outro trabalho fundamental para o marketing  foi o de anúncios pagos, no Google Ads e Facebook Ads, para aumentar a divulgação e alcance da marca.
Todo esse trabalho digital que desenvolvemos para a The Blend possibilitou um crescimento contínuo do negócio ao longo dos meses que a hamburgueria esteve com a agência. Para se ter uma ideia, no segundo mês que as estratégias estiveram rodando, após o período de maturação da campanha, houve um aumento de 7% nas vendas. Achou pouco? No mês seguinte  essa média cresceu 88%, e o negócio deslanchou no faturamento. Houve ainda crescimentos percentuais em outras áreas, como visualizações de página e geração de leads.
A The Blend House foi a prova de que um digital desenvolvido com cuidado e, principalmente, profissionalismo, pode trazer muito sucesso para uma empresa, sucesso esse notado onde mais importa: no faturamento!

4 mitos do marketing digital que você não deve seguir

A comunicação on-line é uma realidade para muitas empresas e a cada ano ganha mais espaço no mundo corporativo. Porém, com o avanço das técnicas e o surgimento de novas estratégias, cresce o número de mitos do marketing digital, o que pode acabar prejudicando o trabalho de profissionais do setor.

Isso acontece, pois estratégias interessantes e que podem gerar bons resultados são deixadas de lado devido a informações sem fundamentos espalhados pela internet. Dessa forma, é preciso conhecer bastante a comunicação digital para não cair em uma dessas “pegadinhas” e atrapalhar suas ações de marketing.

Neste artigo, separamos quatro dos principais mitos do marketing digital. Ficou curioso? Então não deixe de ler os próximos parágrafos e não seja enganado por boatos!

1. SEO não funciona mais

As técnicas de Search Engine Optimization (SEO) não dão mais resultado. Já faz alguns anos que esse mito vem sendo espalhado, mas ele não condiz com a verdade. Nas últimas décadas, as técnicas de SEO mudaram bastante em virtude do comportamento do usuário e das atualizações de algoritmos dos motores de busca.

Atualmente, recorrer a comentários de spam, palavras-chave amontoadas em textos e flooders aumenta as chances de receber punição de plataformas como Google, o que, consequentemente, não gera os resultados esperados. Por outro lado, um bom trabalho de SEO ajuda a crescer o tráfego de forma orgânica e a manter o padrão de qualidade do conteúdo.

2. Link building chegou ao fim

Como discutimos no tópico anterior, as atualizações no algoritmo do Google mudaram a forma como se desenvolve o marketing para motores de busca. As famosas técnicas de black hat estão caindo em desuso e ficando para trás, o que levou muitas pessoas a acreditarem que link building também ficou sem serventia.

Elas estão enganadas, pois a forma de se fazer link building também mudou. Se antes os comentários spam eram usados para conseguir links externos, agora é preciso trabalhar bastante para isso: é necessário recorrer a get posts, co-marketing, entre outras estratégias para contar com linkagem de qualidade.

3. Mobile não gera conversões

De acordo com a Fundação Getúlio Varga de São Paulo (FGV-SP), o Brasil fechou o ano de 2017 com cerca de 208 milhões de smartphones. Esse número deve seguir crescendo nos próximos anos. Dessa forma, afirmar que o mobile não gera conversões é bastante arriscado e pode limitar a atuação do marketing.

Tanto que as tecnologias responsivas – hoje essenciais para qualquer site – têm crescido, assim como as estratégias de comunicação voltadas para smartphones também têm ganhado mais espaço. Dessa forma, para gerar mais conversões mobile, é preciso que as empresas se adaptem à nova realidade do mercado.

4. E-mail marketing está morto

Esse, provavelmente, é um dos mitos mais antigos do marketing digital. A evolução dos chats e das plataformas para troca de mensagens, o surgimento das mídias sociais, entre outros avanços, já foram colocados como sucessores do e-mail. Porém, as “cartas eletrônicas” estão bem enraizadas em nossa rotina e seguem forte.

Ao contrário do que é disseminado por aí, o e-mail marketing ainda é uma das principais estratégias de comunicação para uma empresa. Uma campanha bem desenvolvida traz bons resultados e impacta tanto nas vendas quanto na fidelização de clientes.

Gostou deste artigo sobre os mitos do marketing digital? Então não deixe de assinar a nossa newsletter e receber outros conteúdos interessantes!

O que é jornada de compra e como ela influencia suas vendas?

Quanto mais relevante for sua oferta, maior o potencial de sucesso dela. As diversas pessoas que entram em contato com seu conteúdo estão em diferentes estágios de consideração em relação ao seu produto. Algumas estão prontas para fazer uma compra, já outras ainda necessitam de mais informações. Para entender esse cenário, você precisa da jornada de compra.

A jornada de compra é um método utilizado para organizar uma estratégia de marketing. Por meio das partes dela, você consegue planejar ações especiais focadas nos múltiplos graus de aproximação e interesse do público em relação ao seu tipo de serviço.

Não faz sentido oferecer seu produto a todo mundo que chega ao seu conteúdo. Pode ser que boa parte dessas pessoas ainda não esteja pronta para considerá-lo. Em vez disso, o segredo está em nutrir essa audiência com as informações que realmente estão procurando para que, quando tiverem mais conhecimento, você apresente seu produto. Que saber mais? Continue a leitura do nosso post!

Como funciona a jornada de compra?

A jornada de compra se divide em 4 etapas. Conheça as características de cada uma a seguir.

1. Aprendizado e descoberta

Seu cliente ainda não sabe que tem um problema. Tem interesse em alguns temas que se alinham ao que sua empresa faz ou oferece. É possível captar a atenção dele oferecendo conteúdo de absorção fácil e rápida que agregue valor às suas necessidades. O objetivo desse material é fazer que o consumidor perceba que tem um problema a solucionar.

2. Reconhecimento do problema

Nesse estágio, seu público já percebeu que possui um problema ao se aprofundar mais no assunto. O foco agora é oferecer mais informações a ele para que saiba mais a respeito dessa necessidade que acabou de descobrir que tem. Você deve ensinar ao seu potencial cliente algumas formas simples de resolver o problema utilizando o conteúdo.

3. Consideração da solução

Depois de tentar as soluções propostas no estágio anterior, seu cliente pode perceber que o problema é mais complexo e necessita de algo mais aprofundado. Esse é o momento de mostrar produtos ou serviços como o seu, mas ainda mantendo um distanciamento de conteúdo explicitamente comercial. O objetivo é informar seu leitor a respeito do que ele quer saber.

4. Avaliação e compra

Aqui, seu potencial cliente já possui todas as informações que precisa e está preparado para tomar uma decisão. Ele sabe que tipo de solução deseja e esse é o momento de você oferecer seu produto. Mostre seus diferenciais, os principais motivos para usar seus serviços e os benefícios que ele vai aproveitar ao trabalhar com você.

Por que usar a jornada de compra em sua estratégia?

Ao observar cada estágio da jornada de compra, fica claro o quanto o processo é capaz de mapear todos os momentos pelos quais um potencial cliente passa até realizar uma compra. Isso permite produzir um conteúdo altamente estratégico que consegue agradar seu público independentemente do nível de interesse dele.

A jornada de compra é uma ótima forma de garantir que todo seu material seja relevante para alguma fatia do seu público-alvo. Para que ela traga resultados efetivos, você também precisa conhecer muito bem as expectativas e necessidades dessas pessoas. Ao entender como funciona o processo de consideração delas, fica fácil criar seu planejamento.

Como em qualquer outro tipo de estratégia de marketing, você deve se apoiar em testes a fim de comprovar a eficácia das suas escolhas. Observe seus resultados para ter certeza de que as pessoas estão caminhando pela jornada de compra e se qualificando ao ter contato com seu conteúdo. Em caso negativo, é necessário corrigir a rota o quanto antes.

Vamos começar?

Agora, que você já conhece os benefícios da jornada de compra para uma estratégia de marketing, está na hora de implementá-la em seu planejamento. Pesquise a fundo as características e necessidades do seu público-alvo e leve esses pontos em consideração ao separar cada estágio da sua jornada de compra.

Conheça mais estratégias de marketing que podem impulsionar seus resultados. Aprenda, com nosso artigo, o que são influenciadores digitais e como eles podem ajudar sua empresa.

Saiba como conquistar clientes com uma estratégia de e-mail marketing

O e-mail foi uma das primeiras ferramentas do marketing digital. Com o avanço da web e o surgimento de novas plataformas, muitas pessoas acreditaram que as mensagens eletrônicas estavam perto do fim. Porém, a estratégia de e-mail marketing segue como uma excelente forma de alcançar e cativar as pessoas.

Isso acontece porque as mensagens eletrônicas já se tornaram uma peça importante em nossa rotina. Qualquer um consegue criar e gerenciar uma conta com facilidade e, com isso, ter contato com seus amigos, resolver demandas de trabalho, se cadastrar em sites e serviços online e ter acesso a promoções e ofertas variadas.

Dessa forma, o e-mail se tornou um excelente canal de comunicação e uma oportunidade para que as empresas possam manter um diálogo com os clientes — tanto os fidelizados quanto aqueles em potencial. Assim, com a produção de conteúdo de qualidade, é possível construir relacionamentos, fortalecer a marca e gerar mais negócios.

Contudo, para que a estratégia de e-mail marketing possa dar resultado, é necessário planejar e trabalhar com atenção cada uma das ações. Neste artigo, separamos algumas dicas para elaborar campanhas de sucesso. Ficou curioso? Então não deixe de ler os próximos parágrafos!

Segmentação de leads

Uma relação de e-mails reúne diferentes perfis de consumidores e nem todos estão interessados nos mesmos produtos ou serviços da sua empresa. Dessa forma, é preciso enviar para cada perfil conteúdos, promoções e ofertas que estejam alinhados com seus desejos e interesses de consumo.

Atualmente, existem diversas ferramentas de automação de marketing que permitem segmentar sua base de contatos e direcionar as mensagens corretas para cada perfil de consumidores. Pois não adianta enviar uma promoção de raquetes de tênis para uma cliente que gosta de praticar corridas.

Nutrição de leads conforme funil de vendas

Além de terem hábitos de consumo diferentes, as pessoas também estão em estágios de compra distintos. Uma está procurando algum produto que possa solucionar uma necessidade, outra já está considerando a possibilidade de contratar um serviço e também tem aquela que está pronta para fechar um negócio.

Cada uma delas exige uma atenção específica do marketing e o conteúdo produzido para uma não funciona para outra. Assim, é necessário desenvolver materiais específicos para as etapas do funil de vendas e se valer da segmentação a fim de encaminhar as mensagens para os destinatários certos. Com isso, você consegue trabalhar melhor suas vendas.

E-mails pessoais e personalizados

Uma das formas de garantir maior taxa de abertura de e-mails é torná-los mais pessoais e próximos dos seus clientes. Em vez de colocar um endereço que leve apenas o nome da empresa, aposte em remetentes que tenham o nome dos sócios ou colaboradores da empresa — como [email protected]

Além disso, crie mensagens personalizadas e que se aproximem das necessidades dos seus clientes. Essa simples estratégia deixa a sua marca mais humana e demonstra para as pessoas que você está atenta a elas.

Títulos atrativos

O primeiro contato com uma mensagem eletrônica é por meio do título. Ele determinará se a pessoa vai abrir e ler seu conteúdo ou se vai enviá-lo para a lixeira ou caixa de spam. Por isso, é fundamental trabalhar os títulos dos seus e-mails marketing a fim de que possam ser interessantes e atrativos para os destinatários.

Por exemplo, o seu cliente pode até querer comprar uma televisão, mas na hora de você mandar uma oferta é preciso ser mais cativante. Experimente um título como “Assista aos jogos na sua casa como se estivesse em um estádio”. É mais interessante e convidativo, concorda?

Não se esqueça que, quando for fazer uma campanha de e-mail marketing, deve entregar chamadas e conteúdos verdadeiros. Se as pessoas se sentirem enganadas pelas suas mensagens, vão parar de dialogar com a sua empresa e ainda podem minar a credibilidade da sua marca junto a outras pessoas.

O que achou deste artigo com estratégia de e-mail marketing para empresas? Deixe um comentário com suas opiniões, dúvidas e ideias! Vamos adorar saber!