O que é logomarca e qual sua importância para as empresas?

Você sabe o que é uma logomarca? Em termos gerais, logomarca, ou simplesmente logo, é a representação gráfica do nome de uma marca ou de uma empresa. Ela determina a identidade visual, facilitando o reconhecimento da organização perante o mercado e o público consumidor.

É preciso ressaltar que o conceito referido acima é, na verdade, o de um logotipo, e as pessoas confundirem os termos acaba sendo muito comum. Entretanto, os profissionais da área afirmam que, apesar de a palavra logomarca estar no dicionário, ela é um neologismo, ou seja, foi “abrasileirada” para representar uma nova forma de logotipo.

A seguir, para você entender melhor o tema, mostramos as vantagens que um bom logotipo gera para uma empresa e quais tipos podem ser adotados. Continue a leitura e confira!

Atrai o público certo

Sabemos que nenhuma marca vende para todos os públicos. Portanto, é fundamental definir um público-alvo para que seja possível executar ações, traçar estratégias mais direcionadas e, consequentemente, atrair mais clientes. Por ser desenvolvido unindo as diretrizes da empresa com as preferências/características do seu público, o logotipo se torna parte desse processo.

De nada adianta um negócio vender produtos para jovens, por exemplo, se o logotipo transmite a sensação de muita seriedade e formalidade. Portanto, é preciso investir em um logo cuja primeira impressão seja boa e com o qual o público se identifique.

Transmite profissionalismo e credibilidade

Pense bem: como alguém vai dizer que um serviço é melhor do que o outro sem ainda ter experimentado nenhum dos dois? Então, ao se comparar produtos e serviços ainda desconhecidos, porém semelhantes entre si, o logotipo pode ter um papel decisivo.

Mesmo não sendo uma regra, o consumidor tende a confiar mais em uma empresa que possua uma marca bem definida, isto é, que tenha a mesma representação em todas as formas de comunicação e contato com o cliente. Já um empreendimento sem logotipo não tem uma identidade enraizada e passa a impressão de que falta qualidade e profissionalismo ao negócio.

Confere identidade à marca

Um logotipo diz muito sobre a marca, ajudando o cliente a identificá-la facilmente. Além disso, transmite outros aspectos importantes, como a missão, a visão e os valores de uma organização.

A Natura (empresa brasileira de cosméticos), por exemplo, tem como objetivo oferecer produtos de qualidade ao mesmo tempo em que busca passar para o público sua preocupação com o meio ambiente e com a sustentabilidade. E uma das formas de disseminar essa mensagem é por meio do logotipo em sintonia com suas diretrizes.

Tipos de logotipo

Ao fazer uma breve observação do mundo à nossa volta, você já deve ter percebido que há diferentes logotipos, certo? E mais do que às cores ou à tipografia, nesse sentido, estamos nos referindo aos tipos. Por isso, abaixo, explicamos melhor cada um deles:

  • iniciais — possuem as letras iniciais ou abreviações das marcas destacadas. Ex.: CNN (Cable News Network);

  • textuais — são aqueles que só possuem texto. Ex.: Google;

  • simbólicos — representados por uma imagem gráfica. Ex.: Nike;

  • textuais e simbólicos — integram tanto a estratégia visual quanto a textual. Ex.: Ricardo Eletro.

Então, agora você já sabe o que é uma logomarca e qual sua importância para um negócio. Aproveite que está por aqui e se aprofunde no assunto lendo este outro post sobre criação de logo eficiente e eficaz para empresas. Boa leitura!

Link building: o que é e como ele pode ajudar na sua estratégia

Pensar em SEO significa adotar os meios adequados para que o seu conteúdo apareça em posições cada vez melhores no Google. Esse impulso de visibilidade será decisivo para o sucesso da sua empresa e dos seus produtos. Para otimizar ainda mais os seus retornos, você precisa saber o que é link building.

Conforme o tempo passa, o algoritmo do Google se torna mais sofisticado e seu critério de seleção para o ranking da página de resultados fica mais exigente. Além da série de modificações que você deve fazer em seu próprio site, o link building é um exemplo de como fatores externos também influenciam nisso tudo.

Ao contar com cada vez mais links para o seu conteúdo em outros sites, o Google entenderá o seu site como uma referência em sua área e dará mais prioridade às suas páginas. Quer saber mais? Continue a leitura e explicaremos!

O que é link building?

Link building é uma das partes que mais conseguem trazer resultados para estratégias de SEO. O trabalho consiste em conquistar links de outros sites para as suas próprias páginas. Isso é decisivo para a sua visibilidade em mecanismos de buscas como o Google porque esses algoritmos equiparam a autoridade de um site com a quantidade de links que ele recebe.

Desde o seu surgimento, o Google utiliza esse método para priorizar os resultados de buscas. Foi um diferencial bastante positivo quando começou a ser utilizado pelo público, já que conseguia entregar sites que tinham boa reputação em vez de diretórios de páginas sem ordem definida como era comum na época.

Tendo em vista essa característica do algoritmo de buscas, fica clara a necessidade de contar com uma estratégia voltada ao link building. Além de se dedicar aos demais esforços de SEO, como otimização de palavra-chave, meta tags, entre outros, você também precisa conquistar links de outros sites. Não se preocupe: isso parece mais difícil do que realmente é.

Como implementar uma estratégia de link building?

Você não precisa depender apenas de sorte para conquistar links em outros sites. Ao entrar em contato com possíveis parceiros, pode combinar inserções que sejam positivas para ambos.

Por exemplo, suponhamos que a sua empresa ou produto sejam citados no conteúdo de outro site. Não custa nada tentar entrar em contato com o responsável para pedir que seja feito um link nessa menção que aponte para o seu site. Outra possibilidade envolve publicar guest posts em blogs que tenham palavras apontando para o seu próprio espaço.

Ao saber que cada tipo de link possui um valor, fica nítido como a sua estratégia de link building precisa ser bastante cuidadosa. Primeiramente, evite hacks e demais métodos black hat para acelerar o processo e emplacar links artificiais em outros sites. O método não vai funcionar e seu site será severamente penalizado pelo Google.

Além disso, tenha atenção ao tema dos sites que fazem links para o seu. O Google somente considera relevante a conexão entre páginas do mesmo assunto. Se o seu site é sobre eletrônicos e uma página de jardinagem faz um link para você, o buscador vê como suspeito.

Que tal começar a planejar suas ações?

Agora, que você sabe o que é link building, já pode começar a elaborar a sua estratégia envolvendo essa iniciativa. Trata-se de uma ótima forma de melhorar os resultados do seu site e aumentar a visibilidade dele em mecanismos de buscas como o Google. Planeje as suas ações levando em conta as características do seu conteúdo e as possibilidades de link building que existem em sua área.

Quer contar com uma estratégia robusta para a sua marca? Entre em contato com a gente!

Você sabe qual a diferença entre conteúdo e marketing de conteúdo?

Você tem uma estratégia de marketing de conteúdo? Ou só produz conteúdo? Apesar de parecer a mesma coisa, são iniciativas bem diferentes e possuem impactos distintos nos seus resultados.

A criação de conteúdo estratégico envolve diversas etapas, que garantem o desenvolvimento de um material perfeito para a audiência que você pretende impactar. Significa planejar e produzir, tendo em vista objetivos bem definidos.

Você poderá aproveitar vários benefícios em sua marca a partir de uma estratégia de marketing de conteúdo. Não se trata de algo complicado de fazer e é bastante necessário para conseguir contatos!

Por que apenas criar conteúdo não é o suficiente?

Cada vez mais as pessoas se sentem sobrecarregadas de informação na internet. Para se ter uma ideia, 90% do conteúdo disponível na web, atualmente, foi criado nos últimos 2 anos. A tendência é que esse indicador aumente ainda mais.

Esse cenário faz com que o público comece a se tornar mais seletivo em relação ao material que consome. Com todo o excesso disponível, a sua estratégia deve entregar um valor legítimo à audiência se quiser a atenção dela. Isso significa planejar muito bem suas abordagens.

Tendo isso em mente, apenas criar conteúdo não é o bastante. Criar um blog para somente falar da sua marca e produtos não trará os resultados que você deseja. Em vez disso, é necessário estudar muito bem o perfil do cliente que quer atrair e solucionar os problemas dele.

Por que desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo?

Toda marca precisa contar com meios eficazes para atrair o público que deseja. Esse processo nem sempre é fácil, mas te que ser implementado utilizando uma estratégia robusta. Sem dedicar os devidos esforços, será impossível obter bons resultados.

Focar em marketing de conteúdo significa pensar em diversas etapas para realizar entregas de qualidade. Envolve conhecer muito bem o perfil da sua audiência para planejar e executar um material que seja capaz de atraí-la.

Veja a seguir os principais motivos para ter uma estratégia de marketing de conteúdo em sua empresa:

Mais autoridade

Como se destacar em um mercado competitivo? O melhor caminho para isso está em consolidar a sua marca como uma autoridade em seu respectivo segmento. A melhor forma de fazer isso é produzir conteúdo especializado e solidificar a credibilidade da empresa em relação aos assuntos abordados.

Mais acessos ao site

Ter um blog com publicação regular de conteúdo estratégico, por meio do marketing de conteúdo, é uma ótima forma de garantir que visitantes tenham o que acessar ao entrar no seu site. Sem isso, você não terá atrativos para receber visitantes e transformá-los em clientes.

Mais material para seus canais

Provavelmente, você já sabe dos benefícios de disparar e-mail marketing, postar nas redes sociais, veicular anúncios digitais, entre outros. No entanto, que tipo conteúdo utilizar nesses canais? Ao publicar de forma estratégica, nunca faltará material para valorizar essas iniciativas.

Implemente já uma estratégia de marketing de conteúdo

Ficou bastante claro que apenas produzir conteúdo não é o suficiente, certo? Em tempos altamente concorridos como os atuais, a sua marca precisa tomar as decisões certas para impactar adequadamente o público que deseja e fortalecer a própria presença na internet.

Comece a planejar o seu marketing de conteúdo o quanto antes para começar a aproveitar os benefícios.

Cadastre o seu e-mail no blog para começar a receber nossas novidades por meio da newsletter!

5 dicas para quem está começando a investir em redes sociais

Você já deve ter percebido que as novas mídias se mostram excelentes espaços para se trabalhar a marca, desenvolver a empresa e gerar novos negócios. Mas, ao contrário do que muitos acreditam, não basta criar um perfil em alguma plataforma e atualizá-lo. Investir em redes sociais exige que você trabalhe e planeje.

Para ter sucesso e bons resultados, é necessário criar conteúdos de qualidade, direcionados para ao público-alvo e também publicá-los com regularidade. Além disso, caprichar no visual da página é essencial.

Neste artigo, vamos apresentar e explicar algumas dicas para quem está começando a investir em redes sociais. Curioso? Então venha com a gente entender mais sobre isso!

1. Público-alvo

Qualquer empresário deseja que seus produtos ou serviços sejam consumidos por todas as pessoas. Porém, são públicos específicos que tendem a comprar em cada empresa. Por isso que é preciso entender quem são as pessoas que consomem com você, quais suas demandas e desejos e o tipo de conteúdo que preferem.

Quando conhecemos bem as pessoas com quem pretendemos nos comunicar, é bem mais fácil desenvolver um conteúdo relevante para elas, certo? Esse processe simplifica o relacionamento e aumenta as possibilidades de fechar novos negócios.

2. Mídia social

Não basta apenas conhecer o público-alvo. É preciso, também, saber onde encontrá-lo. Atualmente existe um grande número de redes sociais que atingem públicos diferentes. Quer exemplos? O Snapachat é bastante consumido por jovens, o Twitter é mais acessado pelos homens e o Instagram é o queridinho das mulheres.

Assim, é preciso saber quais redes sociais são as preferidas do seu público. Com isso, você pode direcionar seus esforços ao local certo e alcançar resultados com mais eficiência. Caso contrário, perderá dinheiro, tempo e não aumentará a sua base de clientes.

3. Cronograma de postagens

Outro ponto importante para quem está começando a investir em redes sociais é a necessidade de se publicar novos conteúdos sempre. Afinal, quem visitará uma página ou perfil que dificilmente divulga novos materiais?

Nas redes sociais, as pessoas querem interagir e buscar novidades o tempo todo, por isso, é importante desenvolver um calendário de publicações para assegurar que seus perfis estejam sempre atualizados e suprindo os desejos dos seguidores — e potenciais clientes.

4. Conteúdo de qualidade

O conteúdo está no centro das suas estratégias na internet, e é preciso ter muito cuidado com ele. A web recebe milhares de novos materiais todos os dias, o que exige uma boa dose de planejamento e criatividade para sobressair no meio dessa concorrência toda, não é?

O desenvolvimento de um bom conteúdo está ligado ao conhecimento sobre seu público-alvo, pois será ele o consumidor do material. Além disso, é preciso oferecer às pessoas soluções e argumentos para tornar suas postagens ainda mais relevantes.

5. Visual do perfil corporativo

Plataformas como Facebook, Twitter, Instagram e Snapchat são bastante visuais. Posts com diagramações malfeitas, foto de perfil que destoe das características da empresa e uma imagem de capa que não traz nenhum significado passam a impressão de desleixo e pouca preocupação com os seguidores.

Por isso, é importante cuidar do visual de suas páginas nas mídias sociais. A foto de perfil, por exemplo, pode ser preenchida por uma arte com a marca da empresa, enquanto que a foto de capa pode ser alterada constantemente trazendo novidades. Os posts, também precisam de cuidados: devem ser bonitos, claros e objetivos.

Gostou deste artigo sobre como investir em redes sociais? Então vamos agora descobrir como aumentar a geração de leads da empresa!

4 dicas para vender mais usando o Instagram

Com 800 milhões de usuários ativos e 500 milhões acessando o aplicativo todo os dias, o Instagram é hoje uma das redes sociais que possui mais audiência no mundo. Com todo esse sucesso, as empresas também começaram a usar a plataforma como uma poderosa ferramenta de divulgação dos seus produtos e serviços.

Entretanto, para que se obtenha resultados realmente efetivos, é preciso dispor de estratégias, sendo um dos grandes desafios daqueles que desejam intensificar a presença online do seu negócio e, consequentemente, aumentar seu faturamento.

Se você está um pouco perdido e não sabe como usar o canal para sua empresa, sugerimos que você continue a leitura e confira nossas dicas para vender no Instagram!

1. Crie uma conta comercial

O Instagram começou apenas como uma rede social de compartilhamento de fotos. Com o tempo, as empresas começaram a utilizar a ferramenta como um canal de vendas, daí surgiu a necessidade da plataforma sofrer algumas modificações para se adaptar à nova realidade.

Diante disso, foi lançado o Instagram For Bunisses, que nada mais é do que uma ferramenta implementada no Instagram, direcionada para empresas ou pessoas que utilizam suas contas de forma profissional.

Com a conta comercial, é possível criar anúncios (que falaremos no próximo tópico), avaliar métricas, entre outras funcionalidades bem importantes para ajudar uma empresa a vender mais.

Portanto, se você ainda usa uma conta pessoal da sua empresa, faça a alteração para a comercial. É possível fazer essa conversão de maneira bem simples.

2. Anuncie no Instagram

Como falamos, umas das vantagens de ter uma conta comercial é a possibilidade de anunciar no Instagram. Você já deve ter visto esses anúncios: eles aparecem no seu feed e até mesmo nos stories, em meio a publicações de pessoas que você segue.

Essa estratégia é interessante porque alcança apenas o público que tem mais chances de se atrair pelo seu produto. Isso se deve pelo alto poder de segmentação da ferramenta, que permite a escolha de quem você quer que receba o anúncio, com a definição de características como sexo, idade, preferências, localidade, etc.

Uma boa dica para vender mais com os anúncios, é investindo em boas imagens dos produtos e serviços, com fotos que chamem a atenção das pessoas.

3. Interaja com o público

Para aumentar o engajamento (e vender mais), você precisa interagir com seus seguidores. Para isso, é necessário incentivá-los ativamente. Abaixo mostramos algumas sugestões:

  • use hashtags para distribuir conteúdo e para que os usuários encontrem sua empresa;
  • responda a todas as dúvidas e críticas feitas nos comentários;
  • dê likes nos comentários;
  • fique de olho nas mensagens enviadas também por direct;
  • crie stories com enquetes;
  • publique fotos de clientes usando seus produtos (com a permissão prévia, claro).

4. Use o stories

O stories foi uma das últimas formas de interação implementadas pelo Instagram. Com essa funcionalidade, os usuários podem compartilhar seus momentos com fotos e vídeos (de no máximo 15 segundos de duração) personalizados com desenhos coloridos, textos, emojis, etc.

As publicações ficam no ar por apenas 24 horas e, depois disso, são apagadas automaticamente. Por isso, a ideia é postar conteúdos mais “descartáveis” ou informais, como os bastidores da empresa, promoções relâmpagos, vídeos de eventos, lançamentos de produtos, entre outros.

Monitorar os resultados das suas ações é também um aspecto muito importante quando o assunto é vender no Instagram. Para saber mais, confira este post com 4 ferramentas de monitoramento de redes sociais.

O que são influenciadores digitais e como eles podem ajudar a empresa?

Blogueiros, youtubers, atores, atrizes, personalidades em geral. É possível usar diversos rótulos diferentes, mas “influenciadores digitais” serve para agrupá-los. São pessoas que foram capazes de cativar um grande volume de audiência com o próprio conteúdo, sem dependerem de ninguém.

Graças a isso, costumam inspirar confiança em seus respectivos públicos e têm influência forte em determinados nichos. Existem influenciadores digitais em diversas áreas, com múltiplos tamanhos de público e importância no meio digital.

Tendo isso em vista, eles são muito atraentes para as marcas. São meios para se impactar precisamente o público que é mais interessante para seus objetivos com uma dose saudável de visibilidade que toda campanha precisa ter. É um jeito rápido e eficaz de multiplicar sua exposição e credibilidade.

Veja, no post que preparamos a seguir, de que formas os influenciadores digitais podem ajudar sua empresa!

Acesso a uma legião de fãs

Está difícil impulsionar a visibilidade da sua campanha de marketing? Ao atuar com influenciadores digitais, você tem o potencial de atingir toda uma massa de público estratégico de uma vez.

Os fãs da personalidade escolhida seguem as tendências apontadas por ela. Se recomendar um produto, estará direcionando sua vasta audiência para consumi-lo. Portanto, trata-se de uma ótima forma de “emprestar” um novo público para atingir seus objetivos.

Produção de conteúdo de qualidade

Os influenciadores digitais costumam chegar até esse patamar de notoriedade e sucesso graças à habilidade de produzirem conteúdo de qualidade para seus respectivos nichos. Sem isso, não chegariam nem perto da audiência que possuem atualmente.

Usando um influenciador digital em sua campanha, você tem a garantia de que a produção dessa personalidade terá alta qualidade e ajudará em seus objetivos. Afinal, foi justamente esse talento que a tornou relevante.

Envolvimento orgânico do público

Toda marca precisa sempre trabalhar com esforços que garantem um crescimento orgânico da sua audiência. Essas pessoas têm mais chances de se engajar com seus serviços e permanecer em contato com eles.

Traga influenciadores digitais para ajudar em sua estratégia a fim de garantir que todo o público que chega até sua marca tem potencial de ficar. Isso não significa que você precise eliminar seus investimentos em mídia paga. Em vez disso, saiba valorizar o orgânico.

Seus concorrentes já estão fazendo isso

Os influenciadores digitais são um grupo em plena expansão, graças a todas as oportunidades que ganham das empresas para se valorizarem. Então, há grandes chances de seus concorrentes já estarem trabalhando dessa forma e ultrapassando você.

Tome uma decisão competitiva que coloque sua empresa em uma disputa produtiva em seu mercado: busque pessoas que gerem identificação no seu público e traga-os para dentro da sua campanha.

Os influenciadores digitais são uma das tendências mais fortes do marketing da atualidade, porque são capazes de trazer resultados de qualidade com rapidez. Associar o nome do seu produto ou serviço a uma personalidade que seja influente junto ao público que você pretende atingir é o caminho para potencializar seus resultados.

Para ter sucesso, o segredo está em escolher o influenciador digital que pode ajudar você nisso. Vamos começar? Entre em contato conosco!

4 tendências de marketing que você deve ficar de olho em 2018

O marketing é um setor bastante dinâmico e que se mantém em constante evolução. A cada ano técnicas são atualizadas, ferramentas são lançadas, plataformas são criadas e metodologias são adaptadas. Para não sair atrás da concorrência, é preciso se manter atualizado com as tendências de marketing.

Em 2018, algumas tecnologias que já vêm sendo utilizadas — como inteligência artificial e realidade virtual — devem ganhar ainda mais espaço e se destacar na comunicação empresarial. Além disso, algumas metodologias devem se consolidar como estratégias bastante relevantes, como os influenciadores digitais.

Vamos apresentar, neste artigo, algumas das tendências de marketing para o próximo ano. Ficou curioso? Então, não deixe de acompanhar os próximos parágrafos!

1. Inteligência artificial

A inteligência artificial (IA) já vem sendo usada para encontrar informações que não conseguiríamos ter por conta própria. Para 2018, a tendência é de que o uso dessa tecnologia seja ampliado, criando, assim, novas possibilidades de uso e o incremento de algumas estratégias importantes para o marketing.

Por exemplo: permitir que chatbots imitem a linguagem natural nas conversas, programar softwares para tomar decisões a partir do big data, otimizar anúncios online e até mesmo reconhecer imagens, dentre outras possibilidades.

2. Realidade virtual

Essa tecnologia vem ganhando espaço em diversos segmentos, e com o marketing não é diferente. A tendência é de que a realidade virtual seja utilizada para auxiliar o cliente na decisão de compra, pois permite melhor visualização de um produto ou serviço, possibilitando uma compreensão maior do que vai comprar.

Com a realidade virtual, é possível, por exemplo, mostrar como determinado cômodo ficará após uma reforma ou, então, auxiliar na formação de profissionais ao permitir que eles estudem em cenários criados virtualmente — um processo que favorece o desenvolvimento de nichos específicos, como o ensino a distância.

3. Influenciadores digital

A internet permitiu que as pessoas expressem opiniões, análises e desenvolvam o seu próprio conteúdo, o que levou ao surgimento de um grupo de internautas que se destacam com esse trabalho online. Os influenciadores digitais já são uma realidade e têm ajudado empresas a desenvolverem a sua marca.

Em 2018, essa estratégia de marketing digital deve se consolidar. No Brasil, já existem diversas agências se especializando no trabalho com influenciadores digitais, o que potencializa o uso dessa ferramenta. Mas é preciso ter cuidado, afinal, audiência não é sinônimo de resultado. É importante observar o público que os influenciadores atingem.

4. Streaming

Essa tecnologia já ganhou o setor de entretenimento — vide Spotify, Deezer, Netflix, dentre outros — e conquistou boa parte do público. Mas o streaming já está presente em outras plataformas e deve ser usado ainda mais nas estratégias de marketing, principalmente o vídeo.

Facebook e Instagram, por exemplo, têm investido para ampliar o poder do vídeo nas redes sociais. Assim, é bastante interessante recorrer a stories, webinars e transmissões ao vivo para humanizar a marca, alcançar as pessoas, gerar leads e fechar novos negócios.

Este artigo sobre as tendências de marketing para 2018 foi útil para você? Então, que tal compartilhar esse material nas suas redes sociais?

Como uma agência de Marketing Digital ajuda pequenas e médias empresas?

O marketing digital já mostrou ser a forma preferida de pequenas e médias empresas apresentarem seus produtos e se aproximarem de possíveis clientes. Porém, devido à falta de treinamento, muitas dessas companhias acabam fracassando em criar estratégias eficientes. Uma das formas de evitar esse problema é trabalhar com uma agência de marketing digital.

Contratar uma agência de marketing digital poupa sua empresa de alguns problemas e pode trazer vários benefícios.

Então, continue lendo o artigo que preparamos e saiba quais são as principais vantagens de uma pequena ou média empresa contar com uma agência especializada!

Sua equipe vai render mais

Um dos benefícios imediatos para sua empresa é o tempo e a tranquilidade que o seu time vai ganhar para focar no que realmente importa.

Ao deixar as estratégias de marketing sob a responsabilidade de uma equipe não treinada para essa tarefa, você, além de sobrecarregar seus colaboradores, pode não ter os resultados esperados, uma vez que essa não é a especialidade deles.

Contratando uma agência de marketing digital é possível ter pessoal totalmente capacitadas e focadas nessa área, aplicando o dinheiro dos treinamentos em outros setores e tendo resultados mais rápidos.

As estratégias serão mais efetivas

Esse, sem dúvida, é um dos benefícios mais importantes. Afinal, agências de marketing digital têm equipes de profissionais especializados, que estão acostumados a planejar e a criar estratégias personalizadas de acordo com as necessidades dos clientes.

Logo, ao contratar uma agência, você terá a oportunidade de criar um planejamento com um time capacitado para entender os seus problemas e propor soluções com base em conhecimentos específicos.

Além disso, você poderá acompanhar o desempenho das ações de marketing. A agência vai fornecer relatórios com o monitoramento dos efeitos e resultados das ações a fim de você entender a evolução da estratégia, o que sem a expertise dos profissionais pode ser extremamente difícil.

A atração de clientes será mais fácil

O principal papel das ações de marketing digital é atrair e fidelizar clientes, o que se torna muito mais fácil quando se tem profissionais especializados por trás do trabalho.

Não muito tempo depois de iniciadas as atividades você perceberá que o número de potenciais clientes aumenta de forma rápida. Isso significa mais leads e, portanto, mais vendas.

E, mais do que isso, com uma agência coletando dados e fazendo análises sobre o seu público, você o compreenderá e atenderá melhor. Assim, a tendência é de que, ao longo do tempo, ele continue comprando de você e divulgue os seus produtos e o nome da sua marca de forma voluntária.

Essa é a relação ideal entre quem compra e quem vende e que toda empresa deseja ampliar ao máximo. Contar com uma agência de marketing digital é uma das formas mais diretas de criar essa relação.

Suas ações terão melhor desempenho

Um dos papéis da agência será de usar métricas para mensurar o desempenho das suas ações. Ou seja, se as campanhas em andamento estão valendo a pena de acordo com o que é investido e com o retorno que elas geram.

Dessa forma, assim que for detectada uma ação ou atividade que dê prejuízo, ela será reportada a fim de ser reavaliada. Dessa maneira, você vai otimizar os gastos, cortando o que é mal investido para se voltar a ações que realmente tragam resultados.

Portanto, além de poupar dinheiro, você poderá investir de forma mais inteligente e possivelmente aumentar a lucratividade das ações em andamento.

Se você procura uma agência de marketing digital especializada na visibilidade de pequenas e médias empresas, nós, da Mobilizze, podemos ajudar! Então, mande agora mesmo uma mensagem para a gente!

Que métricas de marketing ajudam a melhorar a performance em vendas?

Se você deseja aumentar a sua presença na internet, captar mais clientes e, consequentemente, otimizar os resultados, será preciso compreender, antes de mais nada, a importância de analisar as métricas de marketing que se fazem necessárias para saber se as suas estratégias estão surtindo efeito e gerando mais vendas.

Embora isso pareça um tanto quanto óbvio, o fato é que boa parte das empresas ainda não se deu conta da importância dessa tarefa para o sucesso do negócio. Com isso, observa-se somente uma “fumaça”, ou seja, ações que o divulgam, mas que não dão o retorno que poderiam.

Preparamos este artigo justamente para falar sobre isso. Nele, vamos apresentar as principais métricas de marketing e que devem ser verificadas constantemente para que se possa realmente fazer a sua empresa crescer. Confira!

Total de visitantes

Começaremos então pelo total de visitantes, que nada mais é do que o número de pessoas que chegaram até o seu site. Ainda que considerada uma métrica geral, acompanhá-la é fundamental, visto que ela representa a sua audiência.   

É bem verdade que, sozinha, ela não fará diferença alguma. Porém, quanto mais visitantes você atrair, maiores serão as suas chances de vender: o ideal é que esse número cresça todos os meses, caso contrário, suas estratégias de atração devem ser otimizadas.

Volume de leads

Sem a menor sombra de dúvidas, o volume de leads é uma das métricas de marketing mais relevantes para a compreensão dos resultados. A razão para isso é que esse indicador aponta a quantidade de oportunidades geradas, isto é, a quantia de pessoas que se interessaram pelos seus produtos ou serviços.

Apenas para esclarecer, um lead pode ser resumido como um visitante que concedeu o seu contato em troca de algo que você está oferecendo, incluindo:

  • assinatura de newsletter;

  • materiais para download;

  • pedidos de teste;

  • atendimento de um consultor, entre outros.

Ao gerar um lead, abre-se um espaço de relacionamento para que, no futuro, você possa realizar uma venda, tornando-o, dessa forma, um cliente.

Taxas de conversão

Para entender a relação entre o número total de visitantes e o volume de leads gerados, deve-se verificar as taxas de conversão. Expressa em porcentagem, essa métrica é o que lhe dirá se as suas ações e estratégias de marketing estão gerando um bom número de oportunidades quando comparadas com a quantidade de visitas no seu site.

Custo de aquisição por cliente (CAC)

O custo de aquisição por cliente não poderia ficar de fora. Como o próprio nome já diz, é aqui que você verá quanto está gastando para conseguir um novo consumidor, simples assim.

Supondo que você gastou R$ 10.000,00 em um período de 30 dias e que, a partir desse investimento, foram obtidos 50 novos clientes, pode-se concluir um CAC de R$ 200,00.

Retorno sobre investimento (ROI)

Por último, mas não menos importante, está o retorno sobre o investimento (ROI), a principal métrica a ser monitorada. De forma clara e objetiva, esse é o indicador que dirá se os seus esforços de marketing estão realmente causando bons efeitos.

Para calculá-lo, basta fazer conta: ROI = Receita – Custo do investimento/Custo do investimento.

Por exemplo, digamos que você investiu R$ 5.000,00 e que teve uma receita de R$ 15.000,00. Nesse caso, a conta ficaria:

ROI = 15.000–5.000/5.000

ROI = 10.000/5.000

ROI = 2

Observação: um ROI de 2 representa 200% sobre o valor investido.  

Enfim, essas são as métricas de marketing para ficar atento no que diz respeito à performance em vendas. Analise-as com frequência para que seja possível mudar as suas estratégias a tempo, evitando o desperdício de dinheiro e otimizando os resultados.

E se você gostou deste post, aproveite e confira como fazer um planejamento estratégico digital para a sua empresa!

Quanto custa não investir em inbound marketing?

Se você ainda está arranjando desculpas para não investir nessa nova proposta, chegou a hora de parar. Nós vamos te mostrar o que você está perdendo ao não investir em inbound marketing. Grande parte desses motivos para não apostar no novo marketing é inconsistente e está fazendo sua empresa perder dinheiro. O medo de destinar recursos a um projeto que provavelmente não vai trazer resultado imediato, mas apenas em médio e longo prazos, certamente é um deles, não é mesmo?

Gestores temem que o capital aplicado seja jogado fora e que os resultados nunca apareçam. Não pense como custo, mas como um investimento capaz de potencializar os resultados da sua estratégia de marketing. Primeira página nas buscas orgânicas do Google, diálogo com o público e aumento da base de leads qualificados são apenas alguns dos resultados. Confira!

O prejuízo de não investir em inbound marketing

Caso você pense que não investindo em inbound marketing sua empresa vai apenas deixar de ganhar, está muito enganado. Na verdade, enquanto você não investe no inbound, seu negócio estará perdendo. Para se ter uma ideia do quanto, 93% dos processos de compra começam com uma busca online.

“Ah, mas eu tenho um site institucional!”. Não basta: cerca de 80% dos usuários acham melhor procurar informações sobre um serviço ou produto em artigos educativos e gratuitos (ou seja, em blogs) do que em um anúncio publicitário. Sabendo disso, será que realmente vale a pena continuar insistindo em ações de baixo investimento, mas que quase não impactam no seu faturamento?

Lembre-se de que, na nova realidade do comportamento de consumo moderno, as pessoas estão mais ativas na hora da compra. Uma prova disso é que 94% dos links clicados são resultados orgânicos, e não pagos.

Isso significa que investir apenas em links patrocinados não vai resolver os problemas da sua empresa. É preciso pensar em estratégias de inbound que contemplem SEO, AdWords, conteúdo, redes sociais e por aí vai.

Consequências negativas para a marca

Sem visibilidade no meio digital, sua marca tende a perder clientes em potencial. Plataformas lentas, sem responsividade ou otimização e com conteúdo desatualizado não dão motivos para que os usuários confiem nos seus produtos ou serviços.

Além disso, mesmo que os usuários busquem por palavras relacionadas ao seu mercado, eles não encontrarão sua empresa nos sites de busca. Como resultado, ela perde mercado frente aos seus concorrentes, já que muitos deles perceberam a importância do inbound para os negócios e estão trabalhando em suas estratégias. A desconfiança em relação a essa metodologia de divulgação e venda faz com que você perca vantagem e possíveis clientes.

Impacto nas receitas

Sem uma estratégia digital consistente, seu negócio não consegue gerar leads qualificados e, por isso, não vende o que poderia. A jornada de compra torna-se complicada, você não identifica em que etapa do funil seus leads estão e, como consequência, perde grande parte deles pelo caminho.

Esses pontos impactam na receita diretamente, já que muitas ações acabam sendo completamente ineficazes e drenando o investimento em marketing. Ainda não está convencido? E se dissermos que o custo por lead gerado no inbound marketing é 62% menor do que o marketing tradicional?

Benefícios do inbound marketing para a marca

Diferentemente dos modelos tradicionais de marketing, o inbound permite um acompanhamento eficaz dos resultados de cada ação de comunicação, o que leva à melhoria contínua dos processos, otimização dos recursos aplicados, trabalhos mais focados e aumento no número de vendas.

Imagine um anúncio veiculado na televisão ou no jornal. Você pode ter uma ideia média de quantas pessoas foram impactadas ao analisar a audiência ou número de assinantes, mas não terá a certeza de que todos tiveram acesso aos seus materiais de divulgação.

Por outro lado, o inbound marketing conta com uma série de métricas capazes de avaliar com precisão diversos aspectos de uma campanha. Cliques em um e-mail, número de reações, custo de aquisição de clientes, quantidade de acessos no site, dentre vários outros dados, podem ser medidos.

Essa quantidade de informações permite uma tomada de decisão mais segura por parte da sua equipe de marketing e vendedores. Assim, é possível criar campanhas mais eficientes, solucionar gargalos de produção, reduzir custos de investimentos e aumentar o volume de vendas.

Alcance de público

Conforme já mostramos neste artigo, o perfil de consumo das pessoas mudou com a internet, e as empresas precisam se adaptar a essa nova realidade. Desenvolver ações para site institucional, blog e mídias digitais, além de aplicar técnicas de SEO e SEM, são táticas vitais para alcançar novos clientes.

O inbound marketing permite a criação e a otimização de estratégias que coloquem a sua marca nos canais em que o seu público-alvo esteja. Ele também estabelece um modelo de relacionamento com eles, o que favorece os processos de atração, captação, convencimento e fidelização de consumidores.

Além disso, é possível alcançar as pessoas de maneira mais eficientes do que com a comunicação tradicional. Você já percebeu como anúncios em rádios, TVs e impressos são impostos sem que as pessoas possam dizer se querem ou não ter acesso a eles? No inbound, esse processo acontece de maneira diferente.

Os clientes em potencial buscam pelos conteúdos produzidos pela sua empresa e, posteriormente, fornecem dados para. Assim, além de receber novos materiais, eles permitem que a sua equipe se relacione com eles. Dessa forma, cria-se uma conversa baseada em permissões e interesses.

Eficiência com menor custo

Por fim, o novo marketing conta com um custo de aquisição de clientes menor do que no marketing tradicional. Anúncios em rádios, emissoras de TV, jornais e revistas impressos, assim como produção de outdoors, busdoors, panfletos e flyers têm custo muito elevado, o que onera a comunicação empresarial.

Apesar de exigirem tempo para gerar resultados, as ações online são mais baratas, com maior alcance e melhor mensuração de resultados. Elas podem ser feitas por meio de links patrocinados, anúncios em banners e impulsionamento de publicações em redes sociais, por exemplo. Assim, novos clientes e negócios acontecem com um valor mais em conta.

Fica evidente que, com as ferramentas certas de inbound e o alinhamento da área comercial com o departamento de marketing, a conquista de clientes é mais rentável e eficiente.

Gostou de saber por que investir em inbound marketing? Curta agora a nossa página no Facebook e tenha acesso a outros conteúdos relevantes!